Penápolis, Quarta-Feira, 14/11/2018 PrincipalFale conosco
Busca
Principal Sobre o Santuário Os Freis Evangelho do dia Horários Notícias Fale conosco
 
Cadastre seu e-mail e receba uma mensagem de paz em sua caixa postal todas as semanas
Nome
E-mail
Notícias e Comunicados

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2010- 12/02/2010

O que é a Campanha da Fraternidade?
 
O percurso da Quaresma é acompanhado pela realização da Campanha da Fraternidade – a maior campanha da solidariedade do mundo cristão. Cada ano é contemplado um tema urgente e necessário.
A Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização que ajuda os cristãos e as pessoas de boa vontade a concretizarem, na prática, a transformação da sociedade a partir de um problema específico, que exige a participação de todos na sua solução. Ela tornou-se tão especial por provocar a renovação da vida da igreja e ao mesmo tempo resolver problemas reais.
Seus objetivos permanentes são: despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor: exigência central do Evangelho. Renovar a consciência da responsabilidade de todos na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária.
Os temas escolhidos são sempre aspectos da realidade sócio-econômico-política do país, marcada pela injustiça, pela exclusão, por índices sempre mais altos de miséria. Os problemas que a Campanha visa ajudar a resolver, se encontram com a fraternidade ferida, e a fé, tem o compromisso de restabelecê-la. A partir do início dos encontros nacionais sobre a CF, em 1971, a escolha de seus temas vem tendo sempre mais ampla participação dos 16 Regionais da CNBB que recolhem sugestões das Dioceses e estas das paróquias e comunidades.
 
Como começou a Campanha da Fraternidade?
 
Em 1961, três padres responsáveis pela Cáritas Brasileira idealizaram uma campanha para arrecadar fundos para as atividades assistenciais e promocionais da instituição e torná-la autônoma financeiramente. A atividade foi chamada Campanha da Fraternidade e realizada pela primeira vez na quaresma de 1962, em Natal-RN, com adesão de outras três Dioceses e apoio financeiro dos Bispos norte-americanos. No ano seguinte, 16 Dioceses do Nordeste realizaram a campanha. Não teve êxito financeiro, mas foi o embrião de um projeto anual dos Organismos Nacionais da CNBB e das Igrejas Particulares no Brasil, realizado à luz e na perspectiva das Diretrizes Gerais da Ação Pastoral (Evangelizadora) da Igreja em nosso País.
Este projeto se tornou nacional no dia 26 de dezembro de 1963, com uma resolução do Concílio Vaticano II, a maior e mais importante reunião da igreja católica. O projeto realizou-se pela primeira vez na quaresma de 1964. Ao longo de quatro anos seguidos, por um período extenso em cada um, os Bispos ficaram hospedados na mesma casa, em Roma, participando das sessões do Concílio e de diversos momentos de reunião, estudo, troca de experiências. Nesse contexto, nasceu e cresceu a Campanha da Fraternidade.
 
Qual é a relação entre Campanha da Fraternidade e a Quaresma?
 
A Campanha da Fraternidade é um instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão e renovação interior a partir da realização da ação comunitária, que para os católicos, é a verdadeira penitência que Deus quer em preparação da Páscoa. Ela ajuda na tarefa de colocar em prática a caridade e ajuda ao próximo. É um modo criativo de concretizar o exercício pastoral de conjunto, visando a transformação das injustiças sociais.
Desta forma, a Campanha da Fraternidade é maneira que a Igreja no Brasil celebra a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada e principalmente comprometida com as questões específicas de nosso povo, como atividade essencial ligada à Páscoa do Senhor.
 
Quais são os rituais e tradições associados com este tempo?
 
As celebrações têm início no Domingo de Ramos, ele significa a entrada triunfal de Jesus, o começo da Semana Santa. Os ramos simbolizam a vida do Senhor, ou seja, Domingo de Ramos é entrar na Semana Santa para relembrar aquele momento.
Depois, celebra-se a Ceia do Senhor, realizada na quinta-feira santa, conhecida também como o lava pés. Ela celebra Jesus criando a eucaristia, a entrega de Jesus e portanto, o resgate dos pecadores.
Depois, vem a celebração da Sexta-feira da Paixão, também conhecida como sexta-feira santa, que celebra a morte do Senhor, às 15 horas. Na sexta à noite geralmente é feita uma procissão ou ainda a Via Sacra, que seria a repetição das 14 passagens da vida de Jesus.
No sábado à noite, o Sábado de Aleluia, é celebrada a Vigília Pascal, também conhecida como a Missa do Fogo. Nela o Círio Pascal é acesso, resultando as cinzas. O significado das cinzas é que do pó viemos e para o pó voltaremos, sinal de conversão e de que nada somos sem Deus. Um símbolo da renovação de um ciclo. Os rituais se encerram no domingo, data da ressurreição de Cristo, com a Missa da Páscoa, que celebra o Cristo vivo.
 
CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2010

“Economia e Vida” é o tema da Campanha da Fraternidade 2010 (CF- 2010) escolhido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, para a nossa reflexão, sobretudo, no tempo da Quaresma.
Neste ano as Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC na qual fazem parte as Igrejas (Católica, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil e Sírian Ortodoxa de Antioquia) apresentam a Campanha da Fraternidade Ecumênica abordando como lema: “Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro” (Mt 6,24).
Está é a terceira campanha da fraternidade realizada de forma ecumênica, como aconteceu em 2000 e 2005, e tem como objetivo geral: “Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão”.
A CF-2010 quer ser um espaço de debate e se faz necessário a conclamar a todos e todas para construir uma nova sociedade, educar essa mesma sociedade afirmando que um novo modelo econômico é possível, e denunciar as distorções da realidade econômica existente, para que a economia esteja a serviço da vida.
 
DINHEIRO TEM VIDA PRÓPRIA?
 
Dinheiro é um enfoque da 3ª Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE), que será realizada, no Brasil, entre os dias 17 de fevereiro e 28 de março. A primeira CFE foi realizada em 2000. O evento foi repetido, também, em 2005.
Em 2010, temos a alegria de mais uma vez orarmos e trabalharmos em conjunto, atendendo ao chamado e à oração do Senhor Jesus ao Pai: "E assim como tu, meu Pai, estás comigo, e eu estou unido contigo, que todos os que crerem também estejam unidos a nós para que o mundo creia que tu me enviaste" João 17.21. A CFE é uma iniciativa conjunta de igrejas, sendo coordenada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil.
No horizonte de solidariedade, paz e dignidade nos encontramos na CFE 2010, agora com o tema "Economia e Vida", e lema bíblico: "Não podeis servir a Deus e ao dinheiro". A atual economia sacrifica pessoas, cria desigualdades, provoca mortes, cria fome, gera doenças físicas e psíquicas, impõe medo.
Neste contexto, o dinheiro é transformado num ídolo que seduz mentes e corações, governando a vida em sociedade. O dinheiro foi transformado em fim em si mesmo. Este é o principal problema do dinheiro. Neste sentido, os povos servem ao dinheiro e ignoram as necessidades humanas.
O que fazer? Se desfazer do dinheiro? Não valorizá-lo como um meio de troca? Trabalhar e não valorizar o dinheiro do salário? De jeito nenhum. Todos precisam do dinheiro, com certeza. Não há problema em usar o dinheiro para resolver necessidades humanas. O problema é a postura diante dele. O dinheiro deve ser um meio de troca. Sua finalidade é servir, é facilitar a vida de todos.
A CFE 2010 quer nos ajudar na reflexão e no trabalho em conjunto sobre o bom uso do dinheiro, na compreensão e na prática de colocá-lo a serviço da vida. Colocar o dinheiro a serviço da vida é uma forma de construir economia a serviço da vida. O dinheiro é apenas um meio para servir ao bem comum.
As Igrejas têm bom motivo e bom material para trabalharem em conjunto, neste tempo da Quaresma. A campanha inicia em 17 de fevereiro, com a abertura nacional, e encerra em 28 de março, com a coleta para o Fundo Nacional de Solidariedade. Antes, durante e depois é sempre tempo próprio para organizar equipes ecumênicas ou das próprias comunidades para orar, estudar as Escrituras Sagradas, a realidade e agir solidariamente.
Tema e lema são bem atuais. Os textos, o hino da campanha e a oração nos introduzem no bom sentido do espírito ecumênico e do compromisso social, na convivência, no diálogo, na partilha e no mutirão das comunidades cristãs e da sociedade. A confiança em Deus e a sabedoria humana legitimam o vigor de enfrentar a economia a serviço da morte e a transformá-la em economia a serviço da vida.
Os projetos populares e solidários, os encontros bíblicos, as celebrações conjuntas são fundamentais para a construção de pontes para o encontro dos caminhos humanos da justiça e da paz, no amor ao Senhor e no trabalho da economia a serviço da vida. Procure sua igreja ou entidade social e participe.
 
TEOBALDO WITTER é pastor luterano, ouvidor do Detran e professor.
 
 
ORAÇÃO DA CFE 2010
 
Ó Deus criador, do qual tudo nos vem, nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo que existe como dádiva gratuita para a vida.
Nesta Campanha da Fraternidade Ecumênica, acolhemos a graça da unidade e da conivência fraterna, aprendendo a ser fiéis ao Evangelho. Ilumina, ó Deus, nossas mentes para compreender que a boa nova que vem de ti é amor, compromisso e partilha entre todos nós, teus filhos e filhas.
Reconhecemos nossos pecados de omissão diante das injustiças que causam exclusão social e miséria. Pedimos por todas as pessoas que trabalham na promoção do bem comum e na condução de uma economia a serviço da vida.
Guiados pelo teu Espírito, queremos viver o serviço e a comunhão, promovendo uma economia fraterna e solidária, para que a nossa sociedade acolha a vinda do teu reino.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
 
 
Principal Sobre o Santuário Os Freis Galeria de Fotos Horários Notícias Fale conosco  
 

Este site foi visitado 243461 vezes.

© 2009 Santuário São Francisco de Assis - Penápolis. Todos os direitos reservados.