Penápolis, Terça-Feira, 21/11/2017 PrincipalFale conosco
Busca
Principal Sobre o Santuário Os Freis Evangelho do dia Horários Notícias Fale conosco
 
Cadastre seu e-mail e receba uma mensagem de paz em sua caixa postal todas as semanas
Nome
E-mail
Notícias e Comunicados

O Tempo Comum Litúrgico da Igreja Católica- 16/11/2012

                                                 O Tempo Comum Litúrgico da Igreja Católica
Estamos nos aproximando do Advento (tempo preparatório ao Natal, à vinda do Senhor). No próximo domingo, dia 25 de novembro, celebraremos o Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, e no domingo seguinte a esse iniciaremos o Tempo do Advento. Então vamos falar um pouco sobre esse tempo que está se findando.
O Ano Litúrgico é o Ciclo Anual através do qual a Igreja Católica celebra todo o mistério de Cristo, e que consta de: Tempo do Advento (início do Ano Litúrgico), Natal, Epifania, Tempo Comum, Quaresma, Semana Santa, Páscoa, Tempo Pascal, Pentecostes e Tempo Comum novamente.
Um pouco da estrutura do Tempo Comum. Ele está dividido em duas partes. A primeira inicia-se na segunda-feira depois do Batismo do Senhor, caso esse caia no domingo seguinte à Epifania. No ano de 2013, por exemplo, a Epifania ocorrerá no domingo, dia 6 de janeiro, portanto o Tempo Comum começará segunda-feira, dia 14 de janeiro, logo após o Batismo do Senhor, o qual será celebrado no dia 13 de janeiro. Prolonga-se essa primeira parte do Tempo Comum até a terça-feira antes da quarta-feira de Cinzas. A segunda parte começa na segunda-feira depois do Domingo de Pentecostes, seguindo na sequência que parou antes do Tempo da Quaresma. É a parte mais longa, pois termina, no domingo com a solenidade de Cristo Rei. Esse tempo litúrgico possui um ciclo de 34 domingos. Existem, durante o Tempo Comum, várias solenidades fixas que podem ocorrer nos domingos, ou aquelas que já são no domingo. Nesses dias interrompe-se o ciclo de leituras realizadas na sequência de domingos, com o evangelho correspondente aos anos, para serem proclamadas as leituras da solenidade.
Dados históricos dizem que o Tempo Comum “constitui um dos elementos mais antigos da celebração do Mistério de Cristo ao longo do ano” (Martín, Julián L., A Liturgia da Igreja: Teologia, História, Espiritualidade e Pastoral, São Paulo, Paulinas 2006). Vários são os escritos que apontam para a existência de certa sequência de leituras depois do domingo da Epifania e Pentecostes. Relatos esses anteriores ao século VI. Toda a estrutura que se tem hoje, dividida em três anos, A, B e C, surge dessa estruturação básica melhorada gradativamente.
No que se refere à Teologia e Espiritualidade, entra a reforma litúrgica do Concílio Vaticano II. Este Concílio pretende “restaurar a importância do ciclo inteiro do mistério salvífico para que o Próprio do Tempo sobressaísse devidamente acima do Santoral” (Sacrosanctum Concilium). Outro ponto importante dessa reforma é o Domingo como Dia do Senhor, Páscoa Semanal, que tem por finalidade ser o núcleo e o fundamento do Ano Litúrgico. É nesse tempo que a Igreja reunida em torno do Mistério Pascal de Jesus Cristo, ouve, reflete e reza os episódios da vida histórica do Filho de Deus na terra, cada uma de suas palavras, gestos ou atos, que tem sua recapitulação na Páscoa.
Portanto, durante o Tempo Comum vamos caminhando como comunidade reunida ao redor da Mesa da Palavra e da Eucaristia. Nelas somos chamados a renovar nossa missão batismal, a cada domingo, celebrando a Páscoa semanal. Vivenciamos os mistérios de nossa fé a partir do mistério dado na Liturgia em grande sintonia com os ensinamentos de Jesus sobre o Reino. Munidos deles, nos ritos da celebração litúrgica, vivemos a nossa Liturgia cotidiana. Sendo assim, somos testemunhas de Jesus na vida, na fé e na ação do cotidiano.
Frei Juracy Aguiar, OFMCap (membro da Procasp)
 
 
 
Principal Sobre o Santuário Os Freis Galeria de Fotos Horários Notícias Fale conosco  
 

Este site foi visitado 227599 vezes.

© 2009 Santuário São Francisco de Assis - Penápolis. Todos os direitos reservados.