Penápolis, Terça-Feira, 21/11/2017 PrincipalFale conosco
Busca
Principal Sobre o Santuário Os Freis Evangelho do dia Horários Notícias Fale conosco
 
Cadastre seu e-mail e receba uma mensagem de paz em sua caixa postal todas as semanas
Nome
E-mail
Notícias e Comunicados

VIVENDO A SEMANA SANTA- 28/03/2012

VIVENDO A SEMANA SANTA
“O Mistério Pascal é considerado o fato mais importante da nossa fé e o centro de todas as celebrações litúrgicas cristãs.
Ao lado do domingo, como o dia habitual da comemoração da morte e ressurreição do Senhor, desde muito cedo na história da Igreja apareceu uma celebração anual da Páscoa de Jesus. Todo ano litúrgico gira em torno deste mistério, o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.
A Vigília Pascal e o Domingo da Ressurreição são o que de mais importante existe.
A Semana Santa é o encontro com o Cristo Ressuscitado: nas celebrações litúrgicas, na sua Palavra e na pessoa dos irmãos da comunidade. As celebrações religiosas são recordações dos últimos acontecimentos da vida terrestre de Jesus de Nazaré. Cada dia da semana é um fato a ser recordado e atualizado”.
 
DOMINGO DE RAMOS
 Qual é a mensagem deste dia para nós?
-                  Deve nos levar a uma profissão de fé sincera em Jesus;
-                  Deve nos levar a aceita-lo como Rei e Senhor de nossas vidas, lembrando, porém, que seu reinado não é de poder e força, mas de doação e serviço;
-                  Devemos pedir, neste dia, que Cristo reine em nossas famílias, em nossos grupos, em nossa sociedade. E que nos ajude a manter a dignidade de filhos de Deus e nos conceda o dom precioso da fraternidade;
-                  Devemos ao sair da Igreja, levarmos para as nossas famílias e ambientes de trabalho uma alegria e uma esperança: a de que Jesus Cristo nos libertou e nos mostrou que o seu Reino é de fraternidade, justiça, amor e paz.
 
SEGUNDA, TERÇA E QUARTA-FEIRA SANTA
 Nesses três dias, segunda-feira, terça-feira e quarta-feira, Jesus e os discípulos preparam-se para a celebração da Páscoa, principal festa dos judeus.
Esses dias fazem parte da semana que Jesus permaneceu em Jerusalém, preparando a Páscoa, e convida-nos a ter em mente a Misericórdia de Deus para que, deixando-nos renovar, possamos também ressuscitar com Cristo.
É por isso que, nos Evangelhos desses dias, se fala da intimidade que Jesus viveu com os seus discípulos nessa ultima fase de sua vida. Visitou os amigos em Betânia,  preparou a última ceia e sofreu terrivelmente a traição de Judas.
 
Nesses dias (Segunda, Terça e Quarta) os cristãos são chamados:
-                  Criar em suas comunidades e famílias um ambiente propicio para a celebração do Mistério Pascal;
-                  A perguntar: Como está o nosso processo de conversão? Nossas relações familiares e na comunidade?
-                  A intensificar o espírito de oração e de serviço e nos aproximarmos do sacramento da reconciliação;
-                  A sentir o imenso amor de Deus por nós;
-                  A uma aproximação das pessoas de quem estamos afastados;
-                  A afastar de nossos corações todo e qualquer sentimento de raiva, mágoa, falsidade e traição;
-                  A ser geradores de vida, de esperança e de união na família, na sociedade e na comunidade.
 
TRÍDUO PASCAL
 
QUINTA-FEIRA SANTA
 
Jesus celebra a Páscoa dos judeus com seus discípulos, e nesse contexto institui a Eucaristia como antecipação e memorial de sua morte e ressurreição, que chamamos Páscoa cristã. Por isso, a celebração principal deste dia é a Ceia Pascal.
 
Este dia deve ser vivido:
-                  Com muito calor humano, pois acolhemos as grandes dádivas que o Senhor nos deixou. É um dia para refazer os vínculos que nos unem como irmãos na fé;
-                  Com o espírito de agradecimento ao Senhor pelos dons da Eucaristia, do Sacerdócio Ministerial e o Mandamento do Amor;
-                  Com espírito de Perdão e Reconciliação: Basta abrir o nosso coração e realizar os pequenos sacrifícios de amor e fraternidade, de compreensão, respeito, confiança e ajuda, principalmente para com as pessoas com quem convivemos diariamente;
-                  Em agradecimento pela presença de Jesus Eucarístico, pelas pessoas que nos prestam algum serviço, pelos sacerdotes que nos batizaram, que nos absolveram, pelos sacerdotes da nossa Paróquia que doam a sua vida pela comunidade, por todos os ministros e ministras, leigos e leigas participantes de nossas comunidades e por todos os cristãos.
 
SEXTA-FEIRA SANTA
 
Na Sexta-feira Santa, a comunidade cristã celebra a Paixão e Morte do Senhor como passagem necessária para a Ressurreição. Por meio deste acontecimento realiza-se a nossa libertação e salvação, e podemos compreender o amor infinito que Deus tem por nós. No dia de hoje não há Missa em nenhuma Igreja.
O ato litúrgico principal da Sexta-feira Santa é a Celebração da Paixão e Morte do Senhor, às 15h00.
 
Como viver a Sexta-feira Santa?
-                  Lembrando que a Morte do Senhor nos tira do individualismo e nos faz passar de um coração de pedra a um coração sensível, humano e solidário, pois é impossível sermos indiferentes aos sofrimentos de nossas famílias, vizinhos, amigos ou pessoas que necessitam até o mínimo para sobreviver...
-                  Hoje, a Igreja convida-nos ao jejum como expressão de penitencia e solidariedade em relação à Morte do Senhor e dos irmãos;
-                  Na celebração das 15h00, procurar fazer uma renuncia por amor ao Senhor, a todas as sementes de morte que existem em nossa comunidade, em nossa família e em nosso coração, pedindo ao Senhor que as transforme em sementes de vida e esperança.
 
SÁBADO SANTO – VIGÍLIA PASCAL
 A Vigília Pascal é o centro da Semana Santa. Toda a quaresma e os dias santos preparam-nos para o momento culminante: O da Ressurreição. Participar desta cerimônia significa encontrar o sentido pleno de tudo o que vivemos; é ressuscitar com Cristo, participar de seu triunfo sobre a morte e o mal, renascer para uma vida nova. Por meio da luz do Ressuscitado que recebemos nesta noite, conseguiremos iluminar nossas famílias, o ambiente de trabalho e tantas coisas obscuras que existem na sociedade atual.
 
DOMINGO DE PÁSCOA
Este é o dia que o Senhor fez para nós; alegremo-nos e nele exultemos – eis o canto festivo da comunidade cristã nesse grande dia. Estamos alegres, pois Jesus Ressuscitou e, com Ele, ressuscitamos também nós.
 
Este dia deve ser vivido:
-                  Com muita alegria e esperança. Sim, alegremo-nos e contagiemos o mundo de esperança e de alegria;
-                  Com o compromisso de sermos testemunhas da Ressurreição. Demonstrar com o nosso exemplo de vida que Cristo está vivo e que continua amando e servindo através de nós;
-                  Com a certeza de que a comunidade é o lugar privilegiado da presença do Senhor, pois a participação, a solidariedade e o compartilhar fraterno é uma das mais claras manifestações de que ressuscitamos com Cristo.
 
Texto extraído dos livros:
 
Vivendo a Semana Santa, o Mistério Pascal celebrado no Brasil, Ed. Santuário – Aparecida, 2003.
Equipe Paulina. Como viver a Semana Santa, o sentido de cada dia, Ed. Ave Maria, 1999, 3ª Edição, São Paulo
 
 
 
Principal Sobre o Santuário Os Freis Galeria de Fotos Horários Notícias Fale conosco  
 

Este site foi visitado 227594 vezes.

© 2009 Santuário São Francisco de Assis - Penápolis. Todos os direitos reservados.