Penápolis, Sábado, 18/01/2020 PrincipalFale conosco
Busca
Principal Sobre o Santuário Os Freis Evangelho do dia Horários Notícias Fale conosco
 
Cadastre seu e-mail e receba uma mensagem de paz em sua caixa postal todas as semanas
Nome
E-mail
Evangelho - Ano a
<< Janeiro / 2020 >>
Semana Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1 ª 1 2 3 4
2 ª 5 6 7 8 9 10 11
3 ª 12 13 14 15 16 17 18
4 ª 19 20 21 22 23 24 25
5 ª 26 27 28 29 30 31

 

Jesus e o sábado - Mc 2,23-28 - 18/01

 





Texto:
Num sábado, Jesus e os seus discípulos estavam atravessando uma plantação de trigo. Enquanto caminhavam, os discípulos iam colhendo espigas. Então alguns fariseus perguntaram a Jesus: - Por que é que os seus discípulos estão fazendo uma coisa que a nossa Lei proíbe fazer no sábado? Jesus respondeu: - Vocês não leram o que Davi fez, quando ele e os seus companheiros não tinham comida e ficaram com fome? Ele entrou na casa de Deus, na época do Grande Sacerdote Abiatar, comeu os pães oferecidos a Deus e os deu também aos seus companheiros. No entanto, é contra a nossa Lei alguém comer desses pães; somente os sacerdotes têm o direito de fazer isso. E Jesus terminou: - O sábado foi feito para servir as pessoas, e não as pessoas para servirem o sábado. Portanto, o Filho do Homem tem autoridade até mesmo sobre o sábado.

Comentário: Marcos menciona que os discípulos abriam caminho, arrancando espigas. Em seu evangelho, destaca o tema do "caminho" de Jesus. Já Mateus e Lucas explicam que arrancavam espigas para comer, o que é confirmado na sequência desta narrativa de Marcos. Uma das principais observâncias religiosas em Israel era o repouso sabático. A narrativa da criação em sete dias, no Livro do Gênesis (2,2-3), ao apresentar o repouso do próprio Deus no sábado, já induz o povo a tal observância. Jesus e seus discípulos são acusados de desrespeitar o repouso sabático. Os inadimplentes com as mais de seiscentas minuciosas observâncias legais impostas ao povo eram qualificados como pecadores e obrigados a trazer ofertas e sacrifícios aos sacerdotes do Templo. Com seu amor misericordioso e divino, Jesus contrapõe-se aos chefes religiosos de coração duro que oprimiam os inocentes. Ao se afirmar maior que o Templo (Mt 12,6) e Senhor do sábado, quer comunicar que vem superá-los pelo amor que promove a vida.



 
 
Principal Sobre o Santuário Os Freis Galeria de Fotos Horários Notícias Fale conosco  
 

Este site foi visitado 265277 vezes.

© 2009 Santuário São Francisco de Assis - Penápolis. Todos os direitos reservados.